domingo, 11 de outubro de 2015

A ARTE DA CONVIVÊNCIA

 


                                                 A arte da convivência

  “A natureza dos homens é a mesma, são os seus hábitos que os mantêm separados”. A afirmação de Confúcio está coberta de verdade. Os hábitos espelham valores, princípios, concepções de mundo e modos de vida. Assim, um hábito pode aproximar ou distanciar uma pessoa da outra; pode gerar simpatia ou antipatia; promover sintonia ou instigar atritos e contendas.
  Somos da mesma natureza, mas com diferenças que, às vezes, chegam a ser enormes e até intoleráveis. Em última análise buscamos os mesmos fins, mas por caminhos ou descaminhos diversos. Dar-se conta disso é fundamental. A convivência harmoniosa em meio a esse mundo conturbado, cheio de conflitos, crises e problemas de toda ordem é uma arte. Sejamos artistas autênticos. E como diz o cantor e compositor Reynaldo Bessa: “A arte é a arma contra a miséria das coisas”!