sábado, 13 de dezembro de 2014

COMO MONTAR UM HOME STUDIO

Neste artigo abordaremos uma questão posta por muita gente que está a dar os primeiros passos na produção/gravação musical, que é: Como montar um home studio? Neste artigo pretendo mostrar como se pode ter um homestudio sem gastar fortunas,mostrarei os componentes essenciais para podermos começar a gravar com qualidade. Em primeiro lugar gostaria de esclarecer uma ideia que muita gente tem errada. Um homestudio não tem a qualidade de um estúdio profissional, no entanto quando se diz isto não quer dizer que a qualidade de um homestudio não seja excelente. Há álbuns à venda gravados em homestudios que ficaram muito bons. No entanto é sempre de esperar algumas limitações, pois um estúdio profissional tem todo o equipamento e mais algum, e ainda tem bons profissionais a tirar partido disso.
Então, um homestudio tem a qualidade de um estúdio profissional? Não
Um homestudio pode ter uma qualidade excelente? SIM! Então vamos mostrar o material básico para tirar um som de qualidade do seu homestudio.

1. Computador.

Um computador é o primeiro equipamento que devemos ter, pois ele vai ser o centro de tudo o que iremos usar. Muitas pessoas pensam que no homestudio precisamos de ter um computador topo de gama, o que é uma ideia totalmente errada. Qualquer computador comprado nos dias de hoje tem mais que os requisitos recomendados para trabalhar com som,seja um desktop ou um portátil.
Se for comprar um computador para o seu homestudio o que deve ter em conta é, o processador e a memória. Quanto ao processamento considero que qualquer coisa acima de um Pentium 4 (que já é velhinho e já nem se comercializa) é suficiente.
Quanto à memória os computadores costumam vir equipados com no mínimo 2GB, o que já é suficiente, mas poderá optar por 4.
Então neste campo já sabe, processador e memória são as suas prioridades.

2. Interface áudio

M-Audio fast track ultra é das interfaces mais utilizadas em homestudios de qualidade
Este é o componente a dar prioridade quando queremos montar um homestudio. Uma interface áudio é basicamente uma placa de som, e é responsável por todo o processamento de áudio, será este componente que converterá o sinal analógico em sinal digital,então a sua importância para a qualidade final do produto é muito grande.
Os pontos a ter em consideração quando escolhe uma placa de som são:
-Escolher uma placa interna ou externa?
-Quantos inputs deve ter a placa?

Então,existem dois tipos de placa de som, as internas (PCI) e externas (USB ou Firewire). Na minha opinião as placas externas já levam uma boa vantagem das internas, em primeiro lugar pela sua portabilidade. Em segundo porque pode ser usada num portátil. Depois está mais protegida de possíveis interferências eletromagnéticas, numa placa interna isto é mais suscetível de acontecer pois está muito perto do resto dos componentes do computador.
As placas internas normalmente têm entradas e saídas RCA e MIDI, no entanto se tiver de usar por exemplo um microfone com phantom power, precisará de comprar uma mesa de mistura ou um pré amplificador, pois as placas internas não o possuem.
O sinal de saída de um microfone é um sinal muito fraco que precisa ser amplificado, por um pré-amplificador, para depois ser processado.
Este é um ponto forte também nas placas de som externas, hoje em dia a maioria já traz pré-amplificadores, podendo ser ligados os microfones ou outros instrumentos diretamente nela. Assim escusa de comprar uma mesa de mistura e ainda para mais, muitas placas de som trazem pré-amps de grande qualidade, por exemplo a M-audio fast track.
Quanto aos canais de entrada, muitos tutoriais na internet dizem que devemos comprar, placas ou mesas de mistura com 8 ou mais canais, eu estou completamente em desacordo. Isso deve ser decidido pelo comprador, por exemplo se tiver a intenção de gravar uma música pista a pista, até um input era o suficiente, e assim poupará dinheiro, pois as placas aumentam o preço também dependendo da quantidade de canais, mesmo que mantenham a mesma qualidade.
Agora se tiver de gravar bateria acústica, aí recomendo que tenha pelo menos uns 6 inputs. Se tiver uma banda e quiser gravar em conjunto também deve ter mais inputs. Mas isto tem de ser decidido por quem vai comprar,não compre uma placa de 20 canais só porque dizem que deve ser assim, compre consoante a sua necessidade.

3. Monitores de estúdio


Monitores KRK muito utilizados em estúdios profissionais
Monitores de estúdio também são indispensáveis num homestudio. Diferem das colunas normais pois têm um som mais "flat" (sem acréscimo de frequências). Isto quer dizer que não intensificam nem atenuam nenhuma frequência, reproduzindo o som mais perto possível da realidade, sem embelezamento. Isto significa que muito provavelmente se a sua gravação soar bem nos seus monitores então soará bem em qualquer lugar. Existem alguns monitores de boa qualidade a um preço razoável. Os monitores têm grande durabilidade por isso não se esqueça que se investir nuns bons monitores mesmo que mais caros, poderá tê-los e usá-los por longos anos. Poderá ser mais proveitoso investir em algo bom, do que investir em algo mais fraco e mais tarde voltar a gastar dinheiro num upgrade.
Eu aconselho a escolher monitores ativos ao invés dos passivos, pois os ativos já são amplificados,assim não terá de comprar também um amplificador

4. MicrofoneMicrofones

Esqueça os microfones de gamer, se quiser gravar a sua voz ou instrumentos com qualidade este é mesmo um investimento imprescindível. Existem dois tipos de microfones, os dinâmicos e os condensador.
Os microfones dinâmicos são menos sensíveis e como o nome indica podem ser usados para qualquer propósito. É um microfone mais robusto. São os microfones usados em concertos, tanto num momento o cantor pode estar a sussurrar como a seguir estar a gritar. No entanto têm menos clareza e precisão sendo os menos indicados num estúdio.
Os microfones condensador são mais frágeis. Têm uma clareza e uma definição muito superiores. A sensibilidade de um microfone condensador é muito alta, se conectar um microfone destes no seu quarto, e se o quarto não estiver bem isolado, é normal que ele capte muitos sons vindos do exterior da sua casa. Por serem tão sensíveis não poderiam ser usados em palco devido ao feedback que causariam, no entanto são os mais indicados para gravação em estúdio, mas claro dependendo do que quer gravar. Por exemplo um microfone dinâmico é mais indicado para gravar uma bateria, onde o som é mais forte, já uma guitarra acústica pode ser preferível um condensador.
Os microfones condensador normalmente têm uma saída XLR com phantom power, de forma que a sua placa de som ou mesa de mistura deve estar preparadas para receber esta conexão.

5. Headphones

Este é um componente também importante para fazer as suas gravações. Quando está a gravar os seus monitores não poderão estar ligados,então é boa ideia ter uns bons headphones de estúdio. Neste caso esqueça também os headphones XPTO de gamer, precisamos duns headphones que façam o mesmo trabalho dos monitores, ou seja ter o som o mais flat possível.

6. Teclado MIDI


Se você também vai produzir no pc, então é boa ideia investir num teclado MIDI, é muito versátil e poderá tocar qualquer instrumento com ele.

7. Acústica


A acústica é um assunto mais complexo do que as pessoas pensam. É um erro pensar em forrar o quarto de caixas de ovos ou de painéis acústicos. Isto só irá matar o som e eliminar o seu brilho. O tratamento acústico deve ser feito por alguém especializado, caso contrário em vez de melhorar irá piorar o seu som. Num homestúdio esta despesa pode ou não ser tão importante, isso vai depender da sua ambição em relação ao seu homestudio.
Para a maioria basta investir num painel portátil que se coloca atrás do microfone, impedindo assim as reverbações principais.
O tratamento acústico é uma coisa muito cara, sendo desnecessário um grande investimento em estúdios não profissionais.

8. Software


Agora claro falta-nos o software. Este é um ponto de extrema importância. Tendo um bom software, poderá dispensar algum hardware (compressores,limitadores...) e ter uma boa qualidade de homestudio. Existem vários softwares de gravação/edição/produção como o Logic Studio(recomendado e muito usado em estúdios profissionais), o Pro Tools(O mais usado em estúdios profissionais), o Fl Studio e por aí. Além do software temos os VSt's, que basicamente são instrumentos virtuais, ou módulos ( compressores, pedais), alguns muito poderosos e permitindo assim compor sem precisar de ter os instrumentos. Então num homestudio um bom software é indispensável.
Por último mas mais importante é: ESTUDAR! Estude, estude tudo o que possa,seja curioso, tente estar por dentro dos assuntos que envolvem música. Dedique-se e concerteza terá grandes resultados
 Espero ter ajudado, qualquer duvida é só comentar..